Crise: Superação ou Derrota

Viver uma crise não é desejo de ninguém. Seja ela no âmbito pessoal, profissional, familiar, a crise tira a pessoa do seu lugar estabelecido, instituído e tido como certo.
E hoje, no Brasil, só se ouve notícia sobre a crise econômica e política, crise que traz reflexos diretos sobre a vida das pessoas.
A política e a economia são aspectos de mundo externo, fazem parte da realidade mas influenciam o mundo interno, ou seja, pensamentos e sentimentos das pessoas.
Primeiro porque na realidade muitas pessoas perderam empregos, clientes, negócios, dinheiro.
E a realidade é soberana, não há discurso de pensamento positivo que o modifique quando ela bate à sua porta.
Mas o que acontece no “mundo interno”? Como reage a maioria das pessoas diante da dificuldade?
Naturalmente ninguém gosta de viver dificuldades, mas elas colocam as pessoas diante de desafios dos quais não se pode fugir, exceto pela morte, mas é necessário e desejável viver.
Sentir-se impotente e incapaz diante desta realidade é um risco que se consolida quando a pessoa passa a acreditar que o problema está exclusivamente nela mesma. A pessoa passa a crer que é incapaz e tem sentimentos e pensamentos depreciativos sobre si, que sofrimento….
Cria uma luta interna, que podemos chamar de conflito, em que pode vencer o processo de fortalecimento.
É possível concluir que a capacidade está ali, intacta, pronta para entrar em ação novamente, assim que possível.
A derrota consiste em não encontrar dentro de si os recursos mentais necessários para sobreviver emocionalmente à crise.
A luta que se estabelece pode trazer perdas e ganhos, enfim.
Ativar forças internas e buscar os recursos externos é o que se pode fazer.

Facebooklinkedin
Similar posts